Olá pessoas do outro lado da telinha!

Hoje a estrela da nossa resenha é a base PhotoFocus da Wet n’ Wild:
 

Antes de mais nada, há alguns fatores que você deve considerar ao ler essa resenha:

  • Meu tipo de pele é oleosa. 
  • Eu nunca aplico qualquer produto de maquiagem por cima da pele suja, eu sempre lavo com um sabonete apropriado e hidrato. Em caso de resenha, uso um hidratante bem leve, para que o mesmo não comprometa a performance do produto.
  • Pelo fato de ter a pele oleosa, eu evito aplicar qualquer produto com as mãos. Então, a aplicação dessa base foi feita com uma esponja gota.
  • A temperatura no dia em que foram tiradas as fotos para a resenha variou entre 20ºC e 32ºC, segundo o site Climatempo.

Agora vamos à resenha!

O que esse produto promete?
“Sua pele, só que melhor. Nossa nova base de aprimoramento de pele de alto desempenho sofreu grandes testes em sete condições diferentes de iluminação fotográfica para fornecer uma maquiagem perfeita para a câmera sempre. Especialmente feito com um complexo fosco e difusor de luz para dar a sua perfeição na pele do cabelo.
- Fórmula inovadora de alto desempenho.
- Apresentando complexo de ajuste de luz para ajudar a evitar o que estoure na foto.
- Testado sob 7 condições de luz com e sem o uso de flash.” - informações retiradas da embalagem do produto.

Minha opinião:
Primeiramente, devo ressaltar que a Wet n’ Wild nos presenteou com 20 tons dessa base, o que talvez ainda seja escasso comparado à gama de tonalidades de peles existentes, mas que já é louvável pois abrange desde peles bem claras à peles bem escuras.
Em resumo, a proposta da base é que ela seja uma base que deixa sua pele perfeita na fotografia e não estoure no flash, e devo dizer que ela cumpre muito bem essa função. Ela de fato fotografa muito bem na pele. Vamos aos swatches e a mais detalhes:
 

Dos 20 tons, eu adquiri 7. Nesses swatches contém tanto a cor mais clara disponibilizada até o momento pela marca quando a mais escura. Pra quem não sabe, trabalho profissionalmente como maquiadora, mas acaba que me empolguei demais, 3 ou 4 tons seriam o suficiente para que eu trabalhasse, rs.
Um ponto muito positivo é que na embalagem informa o subtom da base, sendo cool = frio, neutral = neutro e warm = quente.
 

A princípio eu amei o fato de pegar o produto com uma espátula, mas se a embalagem fosse em bisnaga, com dosador virado para baixo, seja ele comum ou até mesmo pump como o desse BB Cream da Latika, o aproveitamento do produto seria maior. Com a embalagem de vidro e essa espátula, vai acabar sobrando muito produto.
 

Deste lado, ela está aplicada pura, sem primer ou pó e apenas uma camada. Ela tem aquele acabamento matte à la gringa, que não fica 100% fosco. Porém ela é muito sequinha, tanto que preferi aplicar com a esponja gota molhada. E além de ser muito sequinha, o tempo de secagem é rápido e se for aplicada com o pincel, à medida que ela vai secando, o pincel começa a marcar e o acabamento fica feio.
Após 8h ela se acumulou nas linhas de expressão, como praticamente toda base faz se não estiver selada.
 

Deste lado a aplicação foi a mesma. A diferença é que aqui eu selei com o pó translúcido solto. Percebeu que ficou totalmente opaco? Então se você não quiser nada de luminosidade na pele, chega pó nesse rosto! Fiquei chocada ao perceber que minha pele não ficou quase nada oleosa mesmo após 8h de uso! E a única diferença gritante dos dois lados foi o acúmulo de produto nas linhas de expressão. A temperatura não estava a mais propícia para que minha pele se mantivesse sequinha assim... Então amém, base!

Observações gerais:
A textura da base é líquida, a cobertura base é média e a transferência é baixa. Não é zero, mas é baixa. Eu não tenho a base exatamente da minha cor, e foi muito difícil trabalhar a mistura para que eu acertasse o meu subtom. Achei o subtom quente da base um pouco alaranjado, se fosse menos laranja e um pouco mais amarelado seria ideal. Também vi algumas pessoas reclamarem que essa base ressalta muito as linhas de expressão, comigo aconteceu apenas uma vez, mas se com você aconteceu, pode ser que um hidratante mais potente ou até mesmo aqueles óleos milagrosos pré-maquiagem resolvam.
Em geral, eu aprovei.

Paguei R$ 35,00  comprei com a Clarissa, que você pode conhecer clicando aqui.


Conteúdo da embalagem: 30ml
Composição: Isododecane, Cyclopentasiloxane, Water/Eau, Glycerin, Cyclohexasiloxane, Dimethicone, Butylene Glycol, Dimethicone, PEG-10 Dimethicone, Disteardimonium Hectorite, Adipic Acid/Neopentyl Glycol Crosspolymer, Caprylyl Glycol, Silica, Sodium Chloride, Sorbitan Sesquioleate, Lecithin, Polyglyceryl-4 Isostearate, Cetyl PEG/PPG-10/1 Dimethicone, Hexyl Laurate, Polysilicone-11, Isopropyl Titanium Triisostearate, Laureth-12, Phenoxyethanol, Ethylhexylglycerin. Pode conter: Titanium Dioxide/CI 77891, Mica, Iron Oxides/CI 77491, CI 77492, CI 77499.
Sem Cheiro/Fragrance Free: Não informa
Vegano: Sim
Orgânico: Não
Hipoalergênico: Não informa





Nota (0-5): 4,0





Todas as imagens desse post são de minha autoria, se pegar, dê os créditos!


8 Comentários

  1. Quais cores você mais indica pra começar a maquiar clientes? Bjs adorei seu post 😍😘

    ResponderExcluir
  2. Oi Jéssica!
    Então, o que eu sempre faço é: Ao comprar um determinado tipo de base, eu escolho a cor mais clara, a mais escura e a que mais fica no meio da escala de cores que a marca oferece. Dificilmente eu vou sentir necessidade de mais de 3 cores para me atender, e quando preciso, é em caso de subtom. Inclusive dessa base da resenha eu empolguei comprando esses 7 tons, mas acaba que só estou usando 3 e querendo vender as outras 4, hahahahaha
    Mas em caso de escolher 3 tons e ficar em dúvida sobre os subtons, eu sempre opto pelos subtons quentes ou neutros. Aqui no nosso Brasil as peles de subtons quentes são mais comuns que as de tom frio, e peles de tom frio se adaptam mais a uma base de subtom neutro, por exemplo.
    E considerando esse conceito, ele se estende até mesmo as peles negras. A maquiadora Daniele da Mata diz que mesmo que uma negra tenha hm subtom de pele frio, ainda sim é legal "esquentá-lo" com uma base de subtom quente, para evitar que a pele fique acinzentada.
    Espero ter esclarecido sua dúvida, fico grata por ter gostado do conteúdo e volte sempre! <3

    ResponderExcluir
  3. Obrigada por responder, me ajudou
    Muito 😍😘

    ResponderExcluir
  4. Parece muito boa, queria uma base mais com cobertura mais leve e para pele oleosa, você tem alguma para me indicar?
    www.verdeveggie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá! É um prazer recebê-la em meu blog ❤
    Então, de bases de cobertura leve eu tenho gostado da Acne Fighting Foundation da e.l.f, e acho ela muito boa. E também a base da Bruna Tavares, se for usada com a esponja de poliuretano úmida também dá uma cobertura leve e é muito boa. Eu tenho gostado acima de todas essas do BB Cream da Latika, mas ele é meio limitado no sentido de cores, o que eu lamento muito.
    Beijos, espero ter ajudado! 😁

    ResponderExcluir
  6. Ajudou muito!! falam muito bem desse BB cream mesmo, estou pensando em comprar.

    ResponderExcluir
  7. Carolina Albuquerque10 de maio de 2018 21:42

    Olá, Tainara, quais os três tons coringas você sugeria?

    ResponderExcluir
  8. Olá Carolina!
    Tanto da Wet n' Wild como de qualquer outra marca, para se trabalhar profissionalmente eu indico sempre o tom mais claro da cartela de cores que a aquela marca oferece, o tom mais escuro e um tom mediano. De preferência, os que essas três bases sejam de subtom quente ou neutro, pois na minha opinião, é mais fácil esfriar um subtom de base usando a colorimetria (através de corretivos coloridos) do que tentar esquentar o subtom da base mesmo que se use o mesmo modo. A maquiadora Brigitte Calegari ensinou essa técnica de alteração de subtom, e a blogueira Bruna Tavares trouxe essa informação em seu blog, informação essa que você pode acessar por esse link: http://www.pausaparafeminices.com/maquiagem/como-transformar-a-cor-de-uma-base-utilizando-corretivo-colorido/

    ResponderExcluir